Pefoce reforça a campanha internacional do ‘novembro azul’ com palestra sobre cuidados e prevenção ao câncer de próstata

23 de novembro de 2018 - 14:44 # # # # #

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) convocou seus servidores na manhã desta sexta-feira, 23, para um momento de esclarecimentos e alerta para os cuidados e combate ao câncer de próstata. Para falar sobre o assunto, o médico perito legista e urologista, Ivon Teixeira, palestrou e tirou as dúvidas de todos os participantes.

Ivon Teixeira alertou para a importância de se fazer o exame do toque retal e o Antígeno Prostático Específico (PSA). O médico enfatizou a necessidade de se realizar os dois exames, pois há casos em que o PSA não detecta o nódulo (20% dos casos) ou apenas o toque retal não é suficiente para o diagnóstico. Portanto, um exame complementa o outro e após serem realizados descartam qualquer suspeita da doença, ou a detectam no início para que haja o tratamento adequado e eliminação do câncer.

Sobre a doença, o palestrante esclareceu as dúvidas dos presentes na ocasião e falou sobre outras doenças que acometem a próstata em alguma fase da vida do homem, como infecções ou inflamações. Especificamente sobre o câncer de próstata, Ivon Teixeira revelou que ainda não é possível evitar a doença, “não existe uma medicação que previna e evite de não desenvolver a doença, mas realizar os exames ajuda a detectar no início, e há cura da doença em 90% dos casos”.

Já sobre os cuidados que os homens devem ter com a saúde o médico disse que é importante o consumo de alimentos de cores avermelhadas, jerimum, cenoura, tomate e evitar o exagero na ingestão de gorduras, pois prejudica a próstata.

Por ser uma doença que só apresenta sintomas quando está em grau avançado, como dores nos ossos, aumento da vontade de urinar, sangramento ao urinar, sangramento ao ejacular, o exame periódico é a única maneira de diagnosticar e tratar da doença.

Conforme explicou Ivon Teixeira, o exame de verificação da próstata ocorre por volta dos 50 anos, já que é uma doença que comumente se desenvolve nesta faixa etária e, raramente, ocorre com homens mais jovens. Porém há um grupo de risco que pode desenvolver mais precocemente ou com maior risco de incidência, são eles; os obesos, negros, com histórico da doença entre familiares de 1º grau (pai /irmão) ou pessoas com hábitos alimentares irregulares, como os que ingerem muita gordura, por exemplo. Para as pessoas que pertencem ao grupo de risco, é recomendável que realizem os exames a partir dos 45 anos de idade. Os homens devem realizar o exame de verificação da próstata ao menos 1 vez por ano, após os 45 anos de idade.